Nos últimos anos revisamos os tributos de várias empresas com o objetivo de reduzir os valores ou até mesmo recuperar pagamentos a maior. Alguns já lançados em dívida ativa, Refis, Execução, etc., porém, constatamos que na maioria dos casos os transtornos poderiam ser evitados se houvesse um monitoramento antes dos lançamentos na DCTF, EFD contribuições, EFD fiscal, DIPJ. Se a empresa tivesse efetuado o lançamento tributário correto nessas declarações evitaria muito desembolso de caixa, execuções, parcelamentos, multas. No Brasil, o lançamento da maioria dos tributos é por homologação, ou seja, o próprio contribuinte lança o imposto devido e quando o faz a maior, pesa contra si o fato que partiu de si próprio o lançamento. O monitoramento online visa acompanhar, por pessoas experientes (auditores, contadores, advogados tributaristas, professores), e uma segunda opinião, todo o caminho até o lançamento do tributo, com a finalidade de corrigir alguma distorção antes de nascer o crédito tributário: sua informação seja na DCTF, EFDs, DIPJs, confrontando com o pagamento.

Lembrando que para existir a dívida tributária (crédito tributário) deve passar pela hipótese de incidência (lei), fato gerador, base de cálculo, alíquota, por exemplo, se houver prejuízo, não há fato gerador do IRPJ que é o lucro, se não há fato gerador não há base de cálculo, nem alíquota. Se há alguma coisa a fazer para reduzir os tributos é antes do fato gerador, antes do lançamento.

Como todas as informações estão disponíveis nos SPEDs, XLMs e agilidade na comunicação através de meio digital com e-mails, whatzapp, teleconferência, etc., é perfeitamente possível o monitoramento on-line dos tributos, antes do lançamento do crédito ou do seu pagamento. Funciona como uma inteligência tributária a favor da empresa.

Chega de dúvidas se a empresa está recolhendo a mais ou até a menos tributos seja no regime SIMPLES, LUCRO PRESUMIDO OU LUCRO REAL. Bem como, contencioso com multas na omissão de declarações ao fisco. O VALOR TRIBUTÁRIO lança o MONITORAMENTO TRIBUTÁRIO, uma espécie de inteligência tributárias antes do tributo vier a ser lançado ou pago.

É um trabalho de suporte para o gestor, o administrador ou sócio que necessite de uma segunda opinião para confirmar a veracidade dos valores declarados, reduzir tributos e evitar multas pela não entrega das informações acessórias.

Monitoramento tributário através de envio de arquivos digitais (SPEDs, DCTF, Declarações, balancetes, controles internos e DARFs, etc.) para a nossa análise e posterior envio de relatórios/pareceres sempre que encontrados alguma inconsistência de informações, pagamentos a maior, etc. Funciona como uma inteligência tributária, uma segunda opinião, análise ou a chamada “prova real” dos tributos, sem a necessidade de pedir documentos à Contabilidade, somente pelo envio de arquivos.