Planejamento Tributário Online - Valor Tributário

Planejamento Tributário Online

Acesse nosso vídeo sobre Planejamento Tributário Online aqui.

O Planejamento Tributário será on-line, ou seja, a empresa enviará por e-mail os arquivos digitais e balancetes ao Valor Tributário, e este mediante relatório/parecer informa o resultado aos Gestores da empresa, objetivando estudo de economia tributária antes do lançamento do tributo nas declarações.

1 – A empresa envia mensalmente ao VALOR TRIBUTÁRIO  os  seguintes arquivos fiscais:

  • EFD Contribuições;
  • EFD Fiscal;
  • DCTF;
  • DARF’s Pagas:
  • Balancetes Contábeis, e
  • ECF- Escrituração contábil Fiscal, com LALUR, LACS; (este deverá ser enviado para análise até 31/05/2015)

2 – Análise dos impostos declarados X relatórios gerenciais X cálculos corretos para determinar o pagamento com economia tributária dos seguintes tributos:

  • IRPJ;
  • CSLL;
  • PIS;
  • COFINS;
  • IPI e,
  • ISS-QN

Obs.: não será analisado o ICMS devido à confusão das legislações estaduais.

Nos últimos anos revisamos os tributos de várias empresas com o objetivo de reduzir os valores ou até mesmo recuperar  pagamentos a maior. Alguns já lançados em dívida ativa, Refis, Execução, etc., porém, constatamos que na maioria dos casos os transtornos poderiam ser evitados se houvesse uma  análise antes dos lançamentos na DCTF, EFD contribuições, EFD fiscal, DIPJ. Se a empresa tivesse efetuado o lançamento tributário correto nessas declarações evitaria muito desembolso de caixa, execuções, parcelamentos, multas. No Brasil, o lançamento da maioria dos tributos é por homologação, ou seja, o próprio contribuinte lança o imposto devido e quando o faz a maior, pesa contra si o fato que partiu de si próprio o lançamento. O Planejamento Tributário  online visa acompanhar, por pessoas experientes (auditores, contadores, advogados tributaristas, professores), e uma segunda opinião, todo o caminho até o lançamento do tributo, com a finalidade de corrigir alguma distorção antes de  nascer o crédito tributário: sua  informação seja na DCTF, EFDs, DIPJs, confrontando com o pagamento.

Lembrando que para existir a dívida tributária (crédito tributário) deve passar pela hipótese de incidência (lei), fato gerador, base de cálculo, alíquota, por exemplo, se houver prejuízo, não há fato gerador do IRPJ que é o lucro, se não há fato gerador não há base de cálculo, nem alíquota. Se há alguma coisa a fazer para reduzir os tributos é antes do fato gerador, antes do lançamento.

Como todas as informações estão disponíveis nos SPEDs, XLMs e agilidade na comunicação através de meio digital com e-mails, whatzapp, teleconferência, etc., é perfeitamente possível o verificação on-line dos tributos, antes do lançamento do crédito ou do seu pagamento. Funciona como uma inteligência tributária a favor da empresa.

Chega de dúvidas se a empresa está recolhendo a mais ou até a menos tributos seja no regime  SIMPLES, LUCRO PRESUMIDO OU LUCRO REAL. Bem como, contencioso com multas  na omissão de declarações ao fisco. O VALOR TRIBUTÁRIO lança o PLANEJAMENTO TRIBUTÁRIO ON  LINE, uma espécie de inteligência tributárias antes do tributo vier a ser lançado ou pago.

É um trabalho de suporte para o gestor, o administrador ou sócio que necessite de uma segunda opinião para confirmar a veracidade dos valores declarados, reduzir tributos e evitar multas pela não entrega das informações acessórias.

Planejamento tributário através de envio de arquivos  digitais (SPEDs, DCTF, Declarações, balancetes, controles internos e DARFs, etc.) para a nossa análise e posterior envio de relatórios/pareceres sempre que encontrados alguma  inconsistência de informações, pagamentos a maior, etc. Funciona como uma inteligência tributária, uma segunda opinião, análise ou a chamada “prova real” dos tributos, sem a necessidade de pedir documentos à  Contabilidade, somente pelo envio de arquivos.

Serão executados os seguintes trabalhos:

1 – Análise de dívidas declaradas (crédito tributário) pela Contabilidade e pagamentos pelo Financeiro antes deles serem efetivados.

2 – Verificação de dados que inseridos ou omitidos pela Contabilidade podem aumentar o valor do tributo pago.

3 – Exame de uma possível omissão de dados em Declarações, os quais geram créditos de PIS e COFINS  e não informadas geram o aumento dessas contribuições.

4- Crítica e verificação do NCM de mercadorias e sua situação perante o PIS e COFINS: tributado, isento, alíquota zero, suspensão, monofásico e substituição tributária para evitar incorreções, o pagamento indevido ou a maior.

5 – No lucro presumido:

5.1 Apreciação das bases de cálculos, presunções 8%, 32%, dos cálculos do IRPJ e CSLL pela Contabilidade, Dedução de RETENÇÕES, valores Declarados em DCTF, pagamentos.

5.2 – Dicas de melhor opção: pelo regime de competência x regime de caixa. O regime de caixa odiado pela Contabilidade, mas a empresa apenas paga o PIS, COFINS, IRPJ e CSLL, apenas após o recebimento do faturamento, sua opção deve ocorrer no primeiro mês do ano-calendário.

5.3 Dicas lucro da exploração para contratos com entes públicos

5.4 Dicas para utilização de SCP – Sociedade por cotas em participação, para o sócio parceiro não pagar o PIS, COFINS, CSLL, IRPJ.

5.5 Análise das informações prestadas na ECF-Escrituração Contábil Fiscal, bloco P, em 31.07

Obs.: as dicas são apenas informações sobre a existência de norma legal e sua possibilidade de aplicação no caso concreto. A execução, contratos, controles, etc. fica a cargo da empresa a sua execução ou não.

6 – No lucro real:

6.1 Análise das bases de cálculos mensais, trimestrais e anuais do IRPJ e CSLL pela Contabilidade, Dedução de RETENÇÕES, valores Declarados em DCTF, pagamentos.

6.2 Verificação da receita e suas deduções se estão lançadas corretamente no balancete de acordo com os livros fiscais

6.3 Análise das principais despesas se estão lançadas corretamente no balancete:

-despesas financeiras de duplicatas antecipadas,

-de empréstimos e financiamentos,

- taxas de cartões de créditos,

-Provisão de clientes devedores   há mais de seis meses que podem ser deduzidos da base de cálculo do IRPJ e CSLL,

-Provisão de férias e 13º salário,

- estoques

- compras de insumos e  mercadorias para revenda estão de acordo com os livros fiscais

- taxas de depreciações utilizadas

6.4  Cruzamento  do ECF x Lalur x  Declarações de IRPJ em 31.07 de cada ano.

7- Verificação de informações, declarações, dados e recolhimentos relativos aos IPI.

7.1 Créditos presumidos de IPI

7.2 Créditos na aquisição de 50% das mercadorias adquiridas de Comercial atacadista

8- Análise de informações, declarações, dados e recolhimentos  relativos aos ISS.

- Das retenções

- das deduções da base de cálculo

NÃO ESTA INCLUSO

-Análise de Dados ICMS

-SPED – FISCAL  ICMS , embora usamos as informações do SPED FISCAL para fins de cruzamentos com PIS, COFINS, CSLL, IRPJ. Não é objeto do trabalho, fato que cada Estado da Federação tem normas, decretos, legislação, normas de Substituição Tributária, Incentivos, créditos outorgados, obrigações acessórias próprias e diferenciadas.

SERVIÇOS PRESTADOS POR NÓS – NOSSA RESPONSABILIDADE

- Nosso trabalho é de, análise, estudo, cruzamento de informações e envio de relatórios ou pareceres fundamentados ao Gestor, Administrador ou Sócio para serem tomadas as providências e decisões.

- Nossa responsabilidade é o envio das informações às pessoas designadas, NÃO  é de nossa atribuição a cobrança e a implementação das mesmas que fica à cargo da administração da empresa ou preposto.

- O relatório/parecer não precisa ser acatado pela empresa, pode ser considerado uma segunda opinião sobre determinado assunto, para reflexão e formação de uma nova cultura tributária da empresa, até porque se não for acatado será mencionado nos próximos relatórios, os quais constarão como pendências não realizadas.

- Não é direcionado à Contabilidade nem a contrapor o seu trabalho, mas para fortalecer o departamento Contábil, através de uma análise independente através do envio de relatórios aos responsáveis.

- Não será feito NENHUM trabalho de retificação de  declarações ou informações, a qual fica a cargo da empresa se acatar ou não as situações levantadas.

-Sigilo absoluto das informações e contrato

EQUIPE designada para execução

-Dr. Paulo  Henrique Teixeira , Auditor, Contador (UNICENTRO – 1993), Advogado ( DOM BOSCO – PR – 2009) e Professor, com mais de 20 obras escritas na área tributária, estudioso de PIS, COFINS e planejamento tributário, especialista em IRPJ e CSLL

-Jonatan Zanluca (UFPR – 2010), Auditor, Contador e Pós graduado em Direito Tributário

-Anderson Corato: Contador (TUIUTI-PR – 2005),  mestrando, Professor, Especialista em  EFD contribuições e Fiscal e Sistemas Contábeis

-Sérgio Amorim: Administrador ( FAVIP-PE – 2009), Bacharelando em Direito (OPET 2014), parecerista

-Daniela Rodrigues Teixeira,  Contabilista ( FACULDADE ANCHIETA –PR  – 2002)e Bacharel em Direito (TUIUTI – PR)

 

Para mais detalhes, entre em contato:


 

Fones: (41) 3156-5670 *

*Atendimento de segunda a sexta, entre às 08:00 e 18:00.

 

Se preferir preencha o formulário abaixo. Retornaremos o mais breve possível.

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Telefone para contato

Assunto

Sua mensagem